VAMOS COMEÇAR 40 DIAS DE JEJUM E ORAÇÃO

jornal-do-reino-adelino-jejumO Jejum é uma arma espiritual tremenda, e a força dessa arma está registrada na palavra de Deus, e mostrada em vários momentos na vida de homens e mulheres de fé, do passado.
E este poder que se concentra no Jejum continua sendo grande nos nossos dias, e seu efeito muito forte em nossas vidas, pois o Jejum traz uma força, uma iluminação extraordinária, força que derruba os mais perigosos espíritos que destroem a vida de milhões de pessoas. O poder do Jejum é violento, e destrói as fortalezas criadas pelos inimigos espirituais que tem como missão destruir vida de pessoas desprotegidas.
1º SEGREDO DO JEJUM: UNÇÃO COM ÓLEO (Mateus 6:16-18).
O principal segredo do Jejum é reconhecer que o sacrifício em o fazer é uma adoração a Deus. Jejuamos para agradar a Deus, e então Deus se agradar de nós.
E isto no mundo espiritual é muito forte, pois oferecemos a Deus o nosso sacrifício em adoração, e tudo, oferecido a Deus precisa ser consagrado, daí então a necessidade da unção com Óleo Santo (Mateus 6:17).
Jejum sem unção não é jejum. E o óleo usado no Jejum não é um óleo qualquer, é um óleo perfumado com essências, óleo retratado na Palavra de Deus como o Óleo da alegria (Salmos 45:7). Este óleo traz um bem precioso para a vida do cristão, pois a Alegria do Senhor é a nossa força (Salmos 92:10).
Ao jejuar não se mostre triste (Mateus 6:16), pelo contrário, se alegre, a força da alegria do Espirito precisa estar estampada no seu rosto, mostrando a força de se fazer um sacrifício que trará vitórias para sua vida (Isaías 61:3).
2º SEGREDO DO JEJUM: ABERTURA DE PORTAS (II Crônicas 20:1-15).
O Jejum fortalece o cristão, e sua força provoca abertura de portas, e livramento, provido pelo Espírito em seu favor.
Diz a Palavra de Deus que quando Jeosafá viu que um terrível inimigo se aproximava dele, ele convocou o povo a fazer um forte Jejum para buscar a resposta de Deus (II Crônicas 20:15-17).
Jeosafá precisava da resposta com urgência, de um livramento rápido, e através do Jejum a resposta veio (II Crônicas 20:15-17).
3º SEGREDO DO JEJUM: O JEJUM DESTRÓI OS MAIS PERIGOSOS INIMIGOS (Mateus 17:18-21)
Os discípulos de Jesus foram envergonhados pelo inimigo, quando eles tentaram expulsar o espírito maligno do corpo de um jovem e não conseguiram (Mateus 17:19).
E hoje, muitos cristãos se encontram vivendo a mesma situação, a mesma vergonha que os discípulos de Jesus viveram naquele dia diante do inimigo; inimigo que não foi vencido, não foi derrubado por eles, espírito esse que continua impondo o terror em muitas vidas, através de problemas diversos.
Se você leitor fizer uma observação irá se deparar com situações enfrentadas, desafiadas por você, sem solução (Isaías 59:1,2).
Jesus disse que existe uma casta de demônios que somente sai da vida de uma pessoa através do Jejum e Oração (Mateus 17:21).
O Jejum nos reveste de poder sobrenatural para guerrearmos contra as fortalezas do inimigo, e vencer.
Foi o que aconteceu com Jesus que jejuou 40 dias e 40 noites, e em seguida derrotou o diabo no deserto (Mateus 4:10,11).
4º SEGREDO DO JEJUM: O JEJUM TRAZ A REVELAÇÃO DO ESPÍRITO DE DEUS (Deuteronômio 9:9-11)
Depois que Moisés jejuou por 40 dias de 40 noites no Monte Horebe, o Senhor lhe entregou as Tábuas da Lei (Deuteronômio 9:9). As Tabuas da Lei simbolizam a Palavra do Espirito, a direção de Deus para o Seu povo: “Lâmpada para os meus pés é a tua Palavra Senhor” (Salmos 119:105).
A força do Jejum na vida do cristão é a força da direção que o Espirito de Deus lhe dá através da Palavra Rhema (palavra revelada especificamente para você) dando-lhe a direção a seguir.
5º SEGREDO DO JEJUM: O ARCANJO GABRIEL ENTREGARÁ GRANDES REVELAÇÕES NO JEJUM (Daniel 9:3,20-23).
A força do Jejum provoca a manifestação e ação do Arcanjo Gabriel que vem trazendo dos céus uma profunda revelação para a sua vida (Daniel 9:21-23).
Quando Jesus encerrou Seu Jejum de 40 dias e 40 noites, Ele venceu o diabo, e em seguida veio Gabriel com os anjos dos Céus e O serviu (Mateus 4:11).
6º SEGREDO DO JEJUM: A PREPARAÇÃO E A CONQUISTA (Mateus 4:1-11)
Quando analisamos o Jejum que Jesus fez durante 40 dias vemos neste Jejum a preparação espiritual para a grande Obra que Ele iria realizar.
Tudo o que Jesus passou durante os 40 dias de Jejum foi uma preparação espiritual para cumprir os planos de Deus estabelecidos para Ele.
Mas observemos que não foi uma preparação simples, mas especial, pois junto veio a conquista. Observe no texto acima que do versículo 1 ao 10 foi luta, foi a preparação (Mateus 4:1-10). E no versículo 11 está a conquista: Os anjos O serviram (Mateus 4:11).
7º SEGREDO DO JEJUM: O JEJUM TRAZ A RESPOSTA DE DEUS (Mateus 6:17-18).
O sétimo segredo da força do Jejum de 40 dias e 40 noites é a recompensa pública que o Senhor entrega aos Seus filhos no encerramento do Jejum (Mateus 6:18).
Foi assim com Daniel que buscou de Deus uma resposta para a situação do povo de Israel. E após o Jejum e a Oração de Daniel, o Senhor enviou a resposta através do Arcanjo Gabriel (Daniel 9:3, 17-23).
Foi assim com Ana, que jejuou, e sacrificou no altar uma oferta em porção dobrada, e a resposta que ela queria de Deus, veio. Ela que era estéril se tornou mãe (I Samuel 1:6,7,19-20).
Neste tempo de quaresma que se aproxima o Apóstolo estará orando e jejuando 40 dias e 40 noites em favor da igreja, em favor do povo de Deus que entrará com ele neste propósito!

 

BUSCANDO SABEDORIA

JORNAL AGOSTO FINALISSIMO 4 (1)Coluna As sete colunas da Sabedoria
Bispa Barbara Barcellos

No Livro sagrado de Provérbios, capitulo 4, Salomão nos fala da intimidade de sua família, referindo-se ao tempo em que ele era criança e tinha prazer em ouvir seu pai Davi, que era homem temente a Deus. Ele diz, “Quando eu era filho aos pés de meu pai e amado de minha mãe…” (Provérbios 4:3). Observe que ele se sentava aos pés do pai para aprender com ele.
Imagino que Davi, rei de uma nação, e certamente, muito ocupado, ele ainda tirava um tempo (precioso) para ensinar sabedoria e temor de Deus a seu herdeiro sucessor. E Salomão, por sua vez, admirava o pai e guardava suas sabias palavras em seu coração; guardava para praticar. E isto está registrado na Palavra, quando Salomão fez um grande sacrifício de mil bois para alcançar de Deus sabedoria. Nesta ação de fé sacrificial (sacrifício gera milagres) ele colocou em prática o que aprendeu com seu pai Davi.
“Filhos, escutem o que o seu pai ensina. Prestem atenção e compreenderão as coisas. O que eu ensino é bom; portanto, lembrem dos meus conselhos… Para ter sabedoria é preciso primeiro pagar o seu preço. Use tudo o que você tem para conseguir a compreensão” (Provébios 4:7 – NTLH).
Aplicando em nossas vidas, mesmo que você não seja rei, e nem tenha que preparar um príncipe para ocupar o trono, deve ensinar a seus filhos e netos os princípios da fé, pois a vida adulta (você sabe bem disso) tem preparado um grande repertório de “NÃOS” para dar aos que nela estão chegando cheios de sonhos, ilusões e utopias. Mas fazer o NÃO se transformar em SIM é especialidade de Deus. E para quem sabe praticar a fé, não existe desafio que este não possa ser vencer.
No ano de 2015, eu e meu esposo, fomos chamados pela diretora na escola do nosso jovem Adelino Neto. E ela nos disse que ele não teria chance de passar de ano, pois ele sofria com lentidão de aprendizado, e mesmo no meio do ano, no próximos dois bimestres seria impossível ele recuperar suas notas devido o seu problema “mental”. Em outras palavras, a diretora o classificou “retardado”.
O Adelino como sempre tomado de fé não aceitou essa derrota na vida de nosso amado Neto. Chegando em casa, as vésperas de 11 anos do nosso Adelininho, o avô propôs a ele ter uma linda festa de aniversário, ou usar o dinheiro da festa e dar de sacrifício no altar de Deus para que ele tivesse, então como resposta de seu sacrifício, sua mente curada daquele “retardamento” como a diretora a havia classificado.
O Neto tem dentro de casa o exemplo do avô que não aceita perder, e faz o que tiver que fazer para receber de Deus a vitória. Sendo assim, Neto aceitou o desafio, abriu mão da festa, e deu seu sacrifício no altar. E o resultado da prática da fé do Neto, foi passar de ano, como também se tornou o melhor aluno do colégio. E no ano passado (2016) seu boletim foi todo azul.
A lição de vida, espiritual e prática, ficou clara para o Adelino Neto, e hoje todo desafio que surge em seu caminho ele já sabe que o lugar de enfrentá-lo, e o vencer, é em cima do Altar.
Pais e avós, somos responsáveis em provocar em nossos filhos, e netos, a FÉ PARA VENCER!

 

RESGATANDO TUDO O QUE O INIMIGO LHE ROUBOU

jornal-do-reino-valentes-vermelho
Esse mês de fevereiro, de 2017 , será marcado por um trabalho espiritual muito forte, trabalho de resgate, que será realizado no Monte Maanaim pelo Apóstolo. Não existe uma pessoa se quer que não tenha alguém, ou alguma coisa, para resgatar.
O resgate é uma ação determinada da pessoa que perdeu algo ou alguém, e que se dispõe a lutar, com todas as armas para resgatar o que está perdido.
Diz a Palavra de Deus que tudo o que se faz, todo o esforço empreendido em função de se ter de volta a alegria de recuperar o que se perdeu, é o resgate. Por isso é que diz o texto sagrado que quando há esse esforço pelo resgate, recupera-se a vida, a alegria, e então há paz na vida do resgatador:
“Tudo o que se dá em compensação de uma pessoa é o seu resgate, e assim se diz que um homem resgata a sua vida” (Êxodo 21:30).
A NECESSIDADE DO RESGATE
Muitos pais estão sofrendo com a perda do filho para as drogas, e com isso perdeu a alegria dentro do lar, perdeu-se a paz, perderam-se os sonhos, e faz-se necessário o esforço do resgate desse filho, desse bem precioso. Existem pessoas que perderam o emprego, a empresa e por isso os projetos fracassaram, e em consequência dessa perda, há um vazio, uma tristeza, um sentimento de impotência, pois falta perspectiva, falta sonhos. É necessário empreender então esforços e sacrifícios para resgatar o que foi perdido.
PARE E PENSE
Quantas pessoas tem alguém, ou alguma coisa que precisa ser resgatado, você já parou para pensar nisso? E você? O que você perdeu? O que lhe foi tirado, roubado? O que tem provocado vazio em sua vida, em sua alma lhe causando tristeza? Pare e pense!
Nesse mês de fevereiro você irá resgatar tudo o que lhe foi roubado, tirado de você. Você irá fazer como fez Davi quando chegou na cidade dele e viu que os inimigos tinham lhe roubado tudo, levando prisioneiros sua família. Davi consultou a Deus sobre o que ele deveria fazer, porque de chorar ele já estava cansado. El Shaday – O Deus Todo-Poderoso, disse à Davi: “Então Davi perguntou a Deus, o Senhor: — Devo ir atrás desses invasores? Conseguirei pegá-los? Deus respondeu: Vá atrás deles. Você os pegará e libertará os prisioneiros” (I Samuel 30:8). Davi resgatou toda a sua família e tudo o que o inimigo lhe havia roubado (I Samuel 30:18-19).

O FILHO FOI LIBERTO NO RIO SAGRADO DE MAANAIM

valmir-forca-e-resgateValmir Alves dos Santos, do Santuário Cruzada Profética do Pai das Luzes – São Paulo – SP contou seu testemunho:
“Meu filho era viciado nas drogas já há 5 anos, e durante esse tempo foi muito sofrimento, pois meu filho para sustentar o vício roubava dentro de casa. E eu como pai  não sabia mais o que fazer, pois ele era jurado de morte por traficantes. Certo dia, ouvi o programa de rádio e fui ao Santuário, e lá fui orientado a ir ao Monte Maanaim buscar o milagre de Deus para meu filho, onde recebi os mergulhos no Rio Sagrado segurando nas mãos uma peça de roupa dele, e graças a Deus meu filho foi liberto das drogas”, disse Valmir.

APÓSTOLO RECEBE O TEFILIN JUDAICO


jornal-do-reino-heranca
DESCENDÊNCIA LEGÍTIMA
DE ABRAÃO
“Eles sempre terão sucesso, e a Terra Prometida será dos seus filhos” (Salmos 25:13).
Receber a “Herança de Abraão” é um marco na vida de um cristão; registro de bênçãos espirituais herdadas do pai da FÉ.
Herança de Abraão é a transferência do Juramento de Jeová Jireh feito a Abraão, e passada de geração a geração, e que, ao se tomar posse deste Juramento no Monte Maanaim, pelas mãos do Apóstolo Adelino de Carvalho – patriarca da igreja – repercute em todas as áreas da vida desta pessoa, que passa a se tornar também herdeiro do Juramento de Jeová Jireh em sua vida, abençoando assim toda a sua família.
“E te dê a bênção de Abraão, a ti e à tua descendência contigo, para que em herança possuas a terra de tuas peregrinações, que Deus deu a Abraão” (Gênesis 28:4).
jornal-do-reino-heranca-de-abraaoO Apóstolo Adelino de Carvalho viajou a Israel no mês de novembro último, e como patriarca da obra gloriosa do Reino dos Céus na terra, pelo Espírito, ele recebeu o TEFILIN Judaico, ministrado por um Rabino de Jerusalém, outorgando ao Apóstolo licença para que ele possa ministrar nas sinagogas judaicas, reconhecido como descendente legítimo de Abraão.
O que são TEFILINS? Tefilin é o nome dado a um par de caixinhas pretas, dotadas de imenso Poder Divino, servindo de ponte entre o abismo existente entre o homem finito e o Deus infinito. Uma caixinha é usada sobre o bíceps, direcionada ao coração, com suas tiras atadas em volta do braço e da mão (É comumente usada no braço esquerdo, mas os canhotos a atam em seu braço direito).
A outra caixinha é usada na cabeça, cobrindo a linha do cabelo e alinhada com o espaço entre os olhos, ficando suas tiras penduradas e soltas sobre o coração.
O Apóstolo recebeu o TEFILIN judaico e foi reconhecido por sua descendência por parte de sua avó que era judia. Descendente legítimo de ABRAÃO por Jesus, e agora reconhecido pelo rabino de Jerusalém.
O Apóstolo Adelino de Carvalho recebeu reconhecimento em Jerusalém como herdeiro legítimo de ABRAÃO – patriarca de uma geração cujo Deus é Adonai.

PERDEU TUDO POR CAUSA DO VÍCIO DAS DROGAS, NO SANTUÁRIO FOI LIBERTO

marco-antonio-forca-e-resgateMarco Antônio Vilaça, do Santuário Arcanjo Miguel – Ribeirão Preto – SP contou seu testemunho de libertação:
“Entrei no vício das drogas aos 14 anos de idade, e usava todo tipo de droga, e por último o crack, quando então entrei também no mundo da criminalidade para sustentar o vício; eu roubava e traficava.
Na rua, ou em casa, era o que eu sabia fazer, pois a dignidade eu já havia perdido. E já sem esperança, minha família, pouco a pouco, foi se afastando de mim. Aos 22 anos de idade me casei, e tudo ficou pior, pois minha esposa engravidou, e no desespero me afundei ainda mais nas drogas, e comecei a vender os móveis de minha casa, e então, minha esposa não suportando mais, me internou numa clínica de recuperação, de onde saí pior.
Hoje eu digo que a minha sorte foi a minha mãe ter ido ao Santuário buscar ajuda por mim.
Hoje liberto, e firme no Santuário, ajudo a resgatar outros jovens do mundo das drogas, e da criminalidade, graças a Deus”, disse Marco.

 

O SEGREDO DA MEZUZAH NA PORTA DE ENTRADA DE SUA CASA

jornal-do-reino-mezuzah“Lembrem desses mandamentos e os guardem no seu coração. Amarrem essas leis nos braços e na testa, para que não as esqueçam, e não deixem de ensiná-las aos seus filhos. Repitam essas leis em casa e fora de casa, quando se deitarem e quando se levantarem, e as escrevam nos batentes das portas das suas casas e nos seus portões. Assim vocês e os seus descendentes viverão muitos anos na terra que o Senhor Deus jurou dar aos nossos antepassados. Enquanto o mundo existir, vocês viverão naquela terra” (Deuteronômio 11:18-21).
Dentre as grandes riquezas espirituais que o Apóstolo Adelino de Carvalho trouxe de Israel nessa recente peregrinação, em novembro, pela Terra Santa, há um objeto sagrado que fará grande diferença na vida do povo de Deus, é a MEZUZAH.
MEZUZAH é um símbolo importante da fé judaica, bastante respeitado em Israel. É uma caixa tubular em madeira, vidro ou metal, contendo um pedaço de pergaminho, uma promessa de Deus para a casa e para a família, e é afixada no mural das portas. O costume de enrolar o pergaminho e introduzi-lo em um recipiente com uma pequena abertura na parte superior do objeto visa proteger o que nele está escrito. O nome MEZUZAH é oriundo de um mandamento da Torá (pentateuco de Moisés e livro sagrado do judaísmo), que descreve sobre a afixação do objeto, determinando as duas passagens do antigo testamento, em forma de oração, que devem constar nele (Deuteronômio 6:4-9 e 11:13-21).
O artefato sagrado – MEZUZAH – deve ser pregado no umbral direito de cada dependência da casa, sinagoga ou estabelecimento como lembrança do Deus Altíssimo presente, o El Shadday cuidando desse lugar.
A MEZUZAH é posta a sete palmos de altura do chão, apontando para dentro da propriedade com a extremidade de cima. É de costume os judeus beijarem o objeto, num gesto de reverência, toda vez que passam pela porta lembrando assim das orações que estão contidas no pergaminho e dos princípios do judaísmo que elas carregam.
Alguns judeus também tocam o objeto com a ponta dos dedos, quando saem de casa, e repetem os seguintes dizeres: “Que Deus proteja minha saída e minha
entrada, agora e para sempre!”